domingo, 17 de fevereiro de 2013



Nobre é sentir você me deliciar
Deixando-me excitado e saber que assim te excito
Como num conto que se escreve
Imaginar e sentir seu respirar descompassado
Escrever-te em um conto delicioso de mar e céu...
Acrescentar o saborear de sua pele
Refrescando-a com minha essência de homem
Segurando-a firme sem hesitar em possuí-la
Deixando-a solta e repleta de sentimentos
Ouvir em seu sussurro ser chamado de amado
Faltando-lhe as palavras agradecendo por ser excitante
Assim acaricio suas fantasias de mulher
Escrita de sonhos sem reclusão e pudores
Sentir seu corpo render-se pelo paradisíaco amor
Causar o calor que faz sua fragrância ebulir...
Ser penetrada abrindo-lhe a vulva quente e gulosa
Sentir seus beijos delicados e ao mesmo tempo furiosos
Excitar a alma ardente de você mulher com nobreza de sonhos
Ver por entre suas curvas e compreende o viver de ser altruísta
Em meus braços te acolho em possuir-te por completa
Deslizes que nos fascina em buscar o gozo da vida
Por todos os caminhos derramaremos e colheremos o orgasmo
Ao amanhecer o servir de um prazeroso café com poesia
Fazer do conto uma eterna fantasia
Encontrar os vestígios deixados entre as marcas e os sonhos
As microfissuras que em deslizes e chupões
Lembranças escritas com a saliva fluídica dos lábios
Penetrados de língua acariciada pelo falo em riste
Demarcando sem os limites que se fazem prazer



Helio Ramos de Oliveira
ISBN 978-85-7923-552-8
Lei de direito autoral (nº 9610/98)

Um comentário: