sexta-feira, 22 de julho de 2011


Uma vida de boemia

Lembranças das noites

Transas de fios dourados

Tecida de momentos

Únicos...

Acalento da mão que afaga

Boca na boca e na boca do copo

Um drink

Corpos se tocam se acariciam

Apetite

Elucubrações das vaidades

Poder...

Fracasso

Lapso

Noites abertas

Chuva fria

Tempestades

Amizades

Caminhos

Opções do destino

Desatinos

Corações pulsam e ecoam...

Na noite

Madrugada

Dores de amores

Rir a toa

É boemia

Noite paulista

Sampa

Magia da metrópole



Helio Ramos de Oliveira

Um comentário:

  1. E o que é a vida...se não estórias vividas.
    Sábia boemia!

    ResponderExcluir