terça-feira, 10 de janeiro de 2012


Um ritual de sedução

Os olhos reluzem as vontades

O corpo reage com espasmos musculares

Ebulição dos fluidos

Desespero

Ânsia de querer o que é prometido

Amor...

Toque de seda

Pele febril...

Calafrios

Insinuam

Deseja...

A boca que seca

Murmurando palavras sem definição

Intimo

Sagrado

Profundo

Fixação...

Sexo!

Vinho em sangue

Derramado pelo corpo

Escorrido nas entranhas

Harmonia dos movimentos

Lambeijos...

A face da liberdade

Uma explosão viva

O grito que emudece

Faz do sonho a poesia

Completa

Onipotente




Helio Ramos de Oliveira
Lei de Direito Autoral (nº 9610/98)

Nenhum comentário:

Postar um comentário