sexta-feira, 26 de agosto de 2011


Imunizar-se do amor?...

Não se deixar ser desejada e querida

Esquecer-se da Margarida

Só lembrar-se do malmequer...

Amar...

Serve de cura!

Tira a alma da armadura

Um sorriso de bem se quer

Linda e formosa mulher...

Sem medo e desventura

Que ser amada se cura

Num coração de aventura

Ser feliz é a condição

Não há lendas de amor que bastem

Nem fronteiras que afastem

O querer amar...

Há somente o esplendor de um monte

Um vulcão em erupção

Recoberto de alvura

Pureza sem vaidade

É a cura

Salvação...

Imunize-se do sofrer!

Ame o mundo em te querer


Helio Ramos de Oliveira

Nenhum comentário:

Postar um comentário